A cada dia surgem inúmeras startups, mas o grande desafio é se destacar e, acima de tudo, criar um negócio sustentável.

Um dos principais assuntos em pauta atualmente são as startups. Empresas como o Google, Microsoft, Apple e tantas outras que começaram em uma garagem e hoje estão no mundo todo são exemplos para todos os entusiastas dessa área.

Um ponto interessante é que o Google e a Apple estão em uma disputa não para ser apenas a companhia digital mais poderosa, mas a empresa mais valiosa do mundo.

Apesar das várias startups de sucesso, existem inúmeras que falharam no meio do caminho por diversos motivos, que podem ser desde a ideia do negócio que talvez não fosse boa o suficiente, ou não tivesse ficado clara, até a gestão ineficiente. Têm até mesmo aquelas que não chegaram a sair do papel.

Existem problemas que não podem ser evitados, como as crises econômicas, mas quando se tem uma gestão eficiente, é possível driblar essas situações e minimizar os danos.

 

O Investimento em Startups

As startups surgem de uma ideia, e geralmente a pessoa responsável por ela não possui os recursos financeiros necessários para executá-los. Essa necessidade abre espaço para a atuação dos investidores externos, como: aceleradoras de startup, incubadoras, investidores-anjo, fundos de venture capital, etc.

Essas alternativas de investimento podem ajudar a escalar o seu negócio, mas o ônus é que, na maioria das vezes, a negociação está relacionada com a obtenção de ações da empresa, os tornando (mesmo que com menor participação) sócios do negócio.

Como diz aquele velho ditado: “É melhor ter uma parte de todo, do que ter 100% de nada”. Será?

 

Iniciando o Planejamento

Antes de lançar o seu produto ou serviço para o mercado é preciso ter um planejamento muito bem estruturado.

Fazer a gestão de uma startup é como fazer a de qualquer outra empresa. A principal diferença é a verba reduzida para investimento. Com isso, a exigência é criar uma solução que seja reproduzível em volume, de forma escalável e que permita a redução de custos.

Se você tem dificuldades em fazer um planejamento, existem algumas alternativas, como o coaching que têm sido cada vez mais procurados pelos empreendedores.

O processo é voltado para o desenvolvimento e maximização de performance humana. É pautado em diversas ciências e técnicas a fim de apoiar as pessoas e empresas no alcance de metas, no desenvolvimento acelerado e, em sua evolução contínua.

Para quem deseja criar uma startup, ao utilizar o processo de coaching em sua vida, consegue criar um planejamento estratégico assertivo para o seu público, faz a gestão do seu tempo de maneira eficaz, trabalha focado na solução de obstáculos, consegue identificar o perfil comportamental do seu público alvo, analisar perdas e ganhos do seu negócio, e muito mais!

 

Valuation

O termo inglês “valuation” pode ser definido como a avaliação do valor de uma empresa, e se refere ao processo utilizado para estimar o valor aproximado de uma companhia, de maneira quantitativa. Esse tipo de cálculo é complexo, e por isso exige um certo conhecimento em finanças.

Apesar de ser trabalhoso, o valuation é algo indispensável, porque é a partir dele que você irá determinar o quanto sua empresa vale e por quanto ela pode ser vendida, tanto de forma parcial quanto total.

 

Dicas Finais para Empreendedores

Para saber mais sobre o assunto e entender a importância da organização, você pode assistir ao programa Shark Tank (disponível na versão dos EUA e na versão brasileira no canal Sony).

O programa mostra as empresas que surgiram a partir de uma ideia e precisam de um aporte.
Esses microempresários apresentam o conceito para quatro executivos de sucesso dispostos a investir em ideias que considerem sustentáveis.

 

Fonte: E-Commerce News

Autor: Kailashi Bernucci